Conferência de Santa Rita (Conferência Feminina)

Esta Conferência foi fundada no dia 1 de Março de 1943, não se sabendo ao certo o nome da primeira Presidente, por não constar dos livros de actas que foi possível encontrar.

Nessa altura, as receitas da Conferência provinham quase exclusivamente das colectas e dos santuários da Sagrada Família.

Sabemos, de certeza, que nos anos imediatamente subsequentes à fundação da Conferência, Aldoar partilhava das dificuldades comuns à grande maioria das comunidades do país. Embora Portugal não tenha participado na II Guerra Mundial, o povo sentiu grandemente os seus efeitos. Foram tempos particularmente difíceis, já que as pessoas não tinham ainda acesso àquilo que nós hoje chamamos de direitos sociais.

Aldoar era uma Freguesia pequena, com uma economia predominantemente agrícola. Por curiosidade, veja-se o que foi a dádiva específica do Natal de 1953 – 3 metros de flanela por cada protegida. Só uma teve uma dádiva espacial – 1 xaile.

Desde o princípio da Conferência, os hábitos não foram muito alterados. As reuniões continuam a ser semanais e contam com a presença do assistente espiritual. Entre 1970 e 1993 foi instituído o chamado “dia da Caridade”, um Domingo mensal com peditório depois das Missas. Institucionalizou-se também a “Venda de Natal” e, mais tarde, o “Dia da Mãe”, não tendo subscritores, no entanto.

Em 1998 faziam parte da Conferência 27 vicentinas. Hoje participam nas reuniões cerca de 8.Neste momento ajudamos 40 famílias, com a oferta dos bens recebidos do Banco Alimentar, uma das formas mais significativas e expressivas da acção de solidariedade desta Conferência, assim como o pagamento de medicamentos, infantários, ATL, livros e roupas.

É, pois, legítimo afirmar-se que a história da Conferência de Santa Rita é feita de Fé, de humildade, de perseverança e também de progresso. É uma história que permite concluir que o presente honra o passado.